Wednesday, March 28, 2007

O bonde pode parar, Pitanga...

Quando sua filha nasceu olhou-a misteriosamente, como se olha um desconhecido. Pegou-a nos braços e amamentou-a , mesmo não sabendo como o fazer. Não tinha mãe, nem avó, nem tia velha a quem perguntar; o marido vindo expressamente para a chegada da menina,logo teve de partir para outro continente. Ficou só , na pequena aldeia onde morava.
A menina foi crescendo ganhando asas e caminhando por ela própria, habituada a respeitar as plantas e os animais com quem brincava e os outros meninos seus colegas no colégio. Gostava de conviver , ía sempre às festas de anos e participava no Sarau com danças e representações que as professoras organisavam. No Verão, ia sempre para a praia com os primos e outros amigos, enquanto os pais trabalhavam. Aos onze anos foi sozinha no avião para Bruxelas e por lá ficou duas semanas de férias. Pelos catorze começou a ir ao cinema à tarde com os amigos e por vezes a ir jantar no Shopping quando algum fazia anos. Os Pais iam buscar e levar, com horas marcadas; por vezes iam os Pais dos outros, em sistema alternativo , pois todos se conheciam.


No 9º ano e no 12º foi nas viagens de Curso para fora do país. Foi ao baile de finalistas de vestido comprido , vestida a rigor , e só chegou a casa de manhã. Já foi acampar ou passar alguns dias em casa de amigos, como qualquer outra da sua idade - sem proteccionismos exagerados, com liberdade gradual, com responsabilidade e diálogo entre todos.
Hoje está na Faculdade, longe de casa e dos Pais durante a semana. Gosta de sair e conviver, de participar nas actividades , de apoiar e ajudar os amigos. Por vezes, saiem à noite para ir beber café, ouvir música ou dançar. É muito responsável e organisada com os estudos. Nunca se meteu em copos ou fumaças! Lembra-se de ouvir dizer que certas colegas começaram muito mais cedo a ir à discoteca que fazia sessões de tarde e outras à noite a partir dos 14 anos. A Mãe alterou toda a sua vida quando ela nasceu, apesar da sua vida tão ocupada. Mas acompanhou-a sempre, ensinando-a a crescer. Ainda ontem, depois do jantar, passaram por Cascais para fazer umas compras, seguiram pela marginal e apanharam a ponte, em Alcantara, para lhe fazer a vontade, deixando a filha conduzir até à casa do lado de lá, que no dia seguinte tinha de estar cedo nas aulas. Estava estafada, doente , quando entrou em casa pela meia-noite.

Soube pela Pitanga do programa em que adolescentes falam das suas idas às discotecas e em como aos 12 anos começam a experimentar bebidas; tomei conhecimento dos depoimentos dos psicólogos. O bonde pode parar , mas nessas experiências meus filhos não participam!! Vejo muita criança, muito adolescente sozinho, deixado o dia todo ao abandono pelos pais. Muita gente se demite da sua função, se acomoda não interferindo, deixando os meninos à solta, a seu belo-prazer, sem guias nem entravos. Permito-me discordar em absoluto. E se fosse assim tão caduca, tão obsoleta, tão careta, não teria a minha filha junto de mim falando sobre todo e qualquer assunto, ou até os sobrinhos (que nunca me chamaram Tia, apenas me tratam pelo nome) todos eles já perto dos trintas a virem ter comigo quando precisam de ajuda ou conselho.

14 comments:

Reflexos da Alma said...

Gostei imenso deste post.
Quem tem filhos,sabe o Valor imenso do acompanhamento, do Amor e do suporte que eles merecem e necessitam em qualquer momento.
Amor e Atenção, não é caretisse, nem caduco, é Acompanhamento de Pai ou de Mãe.
Tenho um novo post, do qual tb fazes parte...se puderes visita-me
Beijokas

greentea said...

reflexos

é assim que penso , foi assim que criei a minha filha. E se bem que alterasse toda a minha vida não estou arrependida e acho que devemos GASTAR tempo com eles, para os acompanhar, para viver com eles, sem nos tornarmos mães galinhas, sem proteccionismos exacerbados, deixando-os ser eles próprios , porque acima de tudo os filhos não são nossos!!

Beijokas para ti

Sorrisos da minha Alma said...

Contigo aprendo...
Beijo grande

meg said...

És das minhas... é complicado mas consegue-se, até quando é a multiplicar por três...
Assino por baixo e sublinho...
Bjs

pitanga said...

E digo mais...quando os acompanhamos nos tornamos mais leves e jovens e até rimos mais do que o costume.

beijos grandes Greentea

Desassossego said...

Antes de se ser pai ou mãe é preciso ser mulher e homem, acho que existe muito pai/mãe que não sabe quem é... depois fica dificil transmitir aos filhos...
Greentea, eu acabo de encerrar um capitulo da minha vida, talvez volte noutro abrigo.
Pelas tuas palavras muito agradecida, um beijo doce.

greentea said...

sorrisos

haja alguém quie aproveita com os posts

beijinhos para ti

greentea said...

meg

claro que se consegue!

não é fácil por vezes conciliar tudo , a vida familiar, a vida profissional, os interesses culturais, os cães , os amigos, o tempo para nós próprias

mas tudo se faz!

beijos para ti

greentea said...

pitanga

sem dúvida nenhuma... que nos deixamos contagiar pelas ideias novas , pela sua jhuventude, pelo naõ ponhas isso que pareces uma velha ou esses sapatos são horriveis, podias usar aquele bikini ou pintar as unhas de vermelho e pôr uma florzinha ...

beijinhos

greentea said...

desassossego

há um tempo para tudo, há pessoas obcecadas em ter filhos ou em ter um caozinho ou um coelho porque é pequenino e fofinho

mas as fofuras são por vezes dificeis de aturar e fazem as suas birras e temos de estar lá na hora certa, nem antes nem depois...
já vou visitar-te
um beijo

bettips said...

Como te gosto! Assertiva tu!
E como fizemos um mundo melhor ao tratar assim os nossos filhos. Porque não dizê-lo? O tempo foi tão largo e longo...bjinho

greentea said...

o mundo pode ser cada dia melhor ...se assim quizermos, bettips
se todos dermos um pequeno contributo
se sorrirmos ao enviar um mail ou a atender o telefone, ao fazermos um comentário para alguém q nos visitou no blog

beijos para ti

bom dia isabel said...

Bom Dia Green tea

Gostei muito do teu depoimento.Partilho da tua forma de estar e pensar a vida. Foi assim que criei o meu único filho, mostrando-lhe todos os lados deste mundo, tão polifacetado, tão armadilhado, mas com o cuidado de lhe indicar o caminho mais correcto. Eu sei que, apesar de todos os cuidados, nem sempre seguem por ele.Tive a felicidade de o ver pazer um percurso direitinho. Todo o tempo que passei, que passo ainda com ele,não foi, não está a ser gasto inutilmente.
Um beijo grande

greentea said...

bom dia isabel

não lamento o tempo que gastei que gasto com a minha filha...fiz ajustamentos , é tudo porque muita coisa tem de ser alterada quando eles nascem.
Lembro-me , quando estava grávida, de comprar um video com a ideia de que assim poderia ver uns filmes, já que depois do nascimento não poderia ir ao Cinema como dantes sempre fazia.
Pois...o video lá ficou parado durante muito tempo até ser utilizado por ela com filmes infantis e nos anos seguintes se fui ao cinema foi também para ver filmes de crianças e levar a minha filha ao cinema. Coisas de mãe!

Beijos para ti