Tuesday, March 6, 2007

Lavores da Isabel

Maria nascera perto do mar, junto daquelas praias onde as mulheres ficavam a contemplar o rendilhar das ondas desfeitas, enquanto os seus homens andavam na faina. Sua mãe ensinou-a a entrelaçar os fios suspensos dos bilros, a seguir o desenho do pico e depressa aprendeu o segredo daquela arte. Aos 35 anos ficou viúva, com cinco filhos, quando acabou a 1ª Grande Guerra. Maria era uma mulher de armas e não se intimidou quando se apercebeu que a fortuna do marido estava desfeita e que , de ora em deante a sua vida seria bem outra. Deitou mãos à obra e começou a fazer rendas de bilros, para sobreviver. Tantas e tão belas , tão finas e delicadas, que passado pouco participava numa exposição em Paris, onde ganhou uma Medalha de Ouro!
Hoje , os tempos são outros. A crise económica, o desinvestimento público, a redução da taxa de natalidade faz fechar muitas escolas faz desaproveitar quadros, por vezes com elevado nível de formação. Mas o espírito feminino não pára e as suas mãos ocupam-se noutras artes, para se libertarem da depressão , da falta de actividade, para subsistir...
Muita gente perdeu este saber ou não tem tempo ou não tem paciência, o que é uma pena, digo eu , porque há trabalhos lindíssimos.
Dificeis de colocar numa pequena cidade do interior. Mas que devidamente divulgados, em breve estarão expostas numa bela montra de artigos para o lar, ou guardados na arca que uma qualquer noiva se orgulhará de levar no enxoval. Quem já tem o enxoval desfeito pelos muitos anos de uso também pode adquirir, para dar um ar de graça às gavetas...
Saiba mais AQUI

19 comments:

Rosario Andrade said...

Bom dia!!!!!!
Nova fase?... a lua é memso assim!

Hoje venho deixar um convite...

Bjicos

greentea said...

rosario
várias são as épocas do ano e várias as fases da lua...

obrigada pelo convite e parabéns pela exposição "Rosário em Coimbra" !!

bjikus

Isabel Santos said...

Olá, Amiga!

Acho que já te posso considerar assim. Obrigada pelas palavras bonitas que acompanham as imagens dos meus trabalhos.
Também já estou a divulgar os meus trabalhos através de pessoas amigas e familiares.As vezes quando menos se espera as encomendas aparecem.
Beijinhos
Isabel

125_azul said...

Parabéns pelo novo amanhecer! Eu também nasci num domingo. Beijinhos

melga meiguinha said...

Gteentea,

Sabe qual é o mal destes trabalhos?
Quem os faz recebe pouco e depois colocam-nos à venda por preços astronómicos.
Malditos intermediários que querem ficar sempre com a maior fatia.

Beijocas.

maresia_mar said...

Olá minha kida,
eu adoro este tipo de coisas, não perco uma feira do artesanato que fique na minha área.. eu faço também algumas coisas, só para mim ou para oferecer aos meus amigos.. estas tradições não se podem perder.. Bjhs

MiaHari said...

Olá geentea,

Tenho andado um pouco ausente, algumas dificuldades de postagem e comments não foram ainda ultrapassadas... mas fiquei muito contente por me teres visitado e pelo convite para vir até aqui.
Renovação precisa-se, por vezes,
é a nossa satisfação ou insatisfação que nos move para algo de novo!
Mantendo o anterior, enriqueceste este espaço com um novo e blog. Está lindo!
Gosto muito de renda de bilros! Procuro-as sempre em feiras de artesanato, as que apresentas são belíssimas.
E o teu post Amanhecer é mesmo... Amanhecer...
Bem hajas, volta sempre que puderes.
Um beijo para ti.

viajante said...

Gostei da nova Lua. E o link já está mudado.

Hanah said...

Obrigado pela hospitalidade amiga, adorei seus bordados...
Sabe que minha avó também era rendeira de bilros....
Infelizmente não estive tão próxima para aprender essa surpreedente arte minuciosa....
Bom recordar por aqui...

Beijo Grande
Bom trabalho....

Boa semana

Fernanda said...

Olá
Lindas obras de arte.
Mãos de fada!!!

Bjs

greentea said...

isabel

nada acontece por acaso...por alguma razão não foste colocada, tíveste de fazer uma paragem , mudar de rumo

por vezes as oportunidades espreitam e nós não damos conta delas

beijinho

greentea said...

125
é doce e deslumbrante nascer ao domingo, dia do SOL!!

beijinhos

greentea said...

melga

tens toda a razão , melga
tanto faz ser batatas como bordados
ou amendoas...
quem produz é mesmo muito mal pago!!

beijinhos

greentea said...

maresia

eu também faço, sobretudo malhas mas tb alguma pintura e découpage.
Aprendi em tempos a fazer renda de bilros e há tempos quiz recomeçar mas a pessoa que me ensinava mora bastante longe, perto de Peniche e fica dificil...

beijinhos

greentea said...

miahri

há sempre um amanhecer em cada novo sol...

e há alturas em que é essencial , partir para outra ...

beijos

greentea said...

viajante

tb andáste à espreita do eclipse ...ou caiste nalgum buraco de Sintra?

beijos

greentea said...

hanah

minha avó também era, era ela esta Maria que aqui falo...
e sei que nalgumas zonas do Brasil tb há rendeiras de bilros, levadas pelos açoreanos e talvez outras de origem italiana.
Acho que é um trabalho lindissimo e que se está a perder pois já há muito pouco quem faça. A minha avó paterna era de perto de Peniche e tanto ela como as minhas Tias sabiam fazer; as netas ainda começaram a aprender mas não domino a técnica embora ache maravilhoso

beijinhos para ti

greentea said...

fernanda

bem vinda a este cantinhos ...de fadas!

um beijo pela visita

Sorrisos da minha Alma said...

Adorei!
Á muito que não faço ponto cruz, veio a vontade ao ver estes trabalhos tão bonitos!
Beijos para ti