Friday, September 14, 2007

mãos





Minha mãos estão envelhecendo.
Eu as vejo envelhecer, os dedos engrossados pela artrose.
Raramente vejo meu corpo.De repente, em um hotel, há um espelho e me surpreende encontrar esta senhora de carnes flácidas.
Sou eu.
Quem sou eu? O corpo que se transforma e a mente que não percebe.
Surpresas.
Então me proponho a fazer dietas, exercícios. Quimeras. Sento-me na janela do hotel, em frente ao mar. Há de me salvar. Ondas pequenas, marolas.Um navio a passar. Nas pedras batem ondas brancas de espuma
E uma piscina transparente se forma.Só há o som da água. Respiro e me inspiro
A meditar. Zazen. Silêncio interior. Não importa mais o corpo, a mente, a alegria, a dor. Integração. Ao Zazen o meu perdão, minha gratidão, minha vida. Não sou eu quem faz Zazen. É o Zazen que me faz.
Uma hora passa rápido.Tem gente a me esperar. Palestras, conversas, reflexões.
A monja que fala de lucro, empresas, felicidade. Monja que índio desenha em transformação.“Sua voz me é conhecida, muito conhecida.”
Intimidade.
Falar ao íntimo do ser. Pois intersomos.
Baixo. Alto.
Dorme uma cabeça loira que no final me abraça com olhos húmidos. Lindo demais. Não há corpo e há o abraço.
Que sente coração batendo
Que recebe ternura
Que acolhe tristezas
Que transforma em beleza
Momento perene, eterno
No dia seguinte outro avião. Do céu vou lembrando Caymi E as ondas verdes do mar.
Outra cidade - Goiânia. Só para mulheres. Hotel cinco estrelas por duas horas. Almoço abrindo restaurante A loja mágica Estátuas de Buda, Haruman, Shiva, Kannon
Pinturas, incenso, música, autor, artista, sensível
Platéia feminina
Alguns homens sentados
Entre tantas mulheres
Ouvindo a monja falar
Fala da vida, fala da morte
Fala da paz
Fala que fala
Sem parar
Fala, medita, levanta, agita
Senta
Tranqüiliza
A mente que pretende
Não há outra espiritualidade
Do que viver coerente
Valores, princípios
Profundos da gente
Amor liturgia
Incondicional
Sem cobrança
Transforma em bem todo o mal
Demora?
Que importa. Pouco a pouco. E se acolhe.
Ama a si mesma mulher
Não permite o abuso, a violência
Encontra meios expedientes
Sem cólera
Sem raiva,
Sem rancor
Afasta essa dor
Ensina os meninos
A compartilhar
Trabalhos de casa, crianças a educar
Mulheres e homens em parceria
Construindo uma nova maneira de ser
Viver
Harmonia
Compartilhamento
Cuidado
Ternura
Monja Coen aqui

4 comments:

Morgenita said...

Muito bonito, querida!

Bjocas

greentea said...

achei lindo ....

bjinhos

Jograis e Trovadores said...

Muito bonito!
Beijos

sorrisos da minha alma said...

Mt envolvente.
Lindo lindo!
Beijos