Wednesday, September 19, 2007

Crónica de uma broncopneumonia anunciada

6ªfeira à noite – dores nos joelhos e algum cansaço
Sábado - dores agudas nos joelhos, vertigens, náuseas e febre
Vai à Urgência às 10.00 , sendo enviada para o Hospital. Entra de maca por já não conseguir estar de pé. Faz análise ao sangue, raios X aos joelhos e tórax. Fica a soro e leva uma injecção. Faz análise de urina. Sai pelas 17h , sendo diagnosticada uma infecção urinária e prescrita a respectiva medicação.
Domingo – tosse profunda e agravamento de sintomas . Rejeita a medicação que tem inúmeras contra-indicações.
2ªfeira – sente-se melhor pela manhã e vai para as aulas. No regresso ao fim da tarde tem 39ª de febre, muita tosse e está prostrada; não quer jantar. Toma um antipirético. Voltamos à urgência onde é auscultada , apalpado o pescoço, o barriga, etc etc. A médica faz mais uma cartinha urgente para entrar no Hospital com provável diagnóstico de meningite. É atendida na triagem pelas 22horas, contado o incidente de sábado e pedida uma maca. Fica no corredor a aguardar pois tem prioridade. A mãe aguarda na sala de espera, apresentando uma reclamação por escrito pela meia-noite pois apenas eram vistos os doentes que chegavam de ambulância.
Às duas da manhã , levantou-se da maca , veio ter com a mãe e disse que queria ir para casa que não suportava mais estar ali sem ninguém para atender, com doentes a morrer ao lado dela e muitos outros a aguardar. Voltámos para casa, com ela bem disposta e hilariante com as situações : fiquei curada só de assistir aquelas cenas …
3ª feira – foi para as aulas de manhã, pois não gosta de faltar. A mãe , preocupada, telefonou ao Dr Abreu, médico idóneo e competente, sempre disponível, que apesar de não dar consulta nesse dia , disse que a observaria ao fim da tarde. Não precisou de fazer mais análises nem de raios X ao tórax nem batalhões de exames complementares. Simplesmente, ouviu-lhe a tosse e auscultou-a cuidadosamente e o veredicto ali estava : uma broncopneumonia!
Não me vou alongar mais em outras considerações. Mas andamos todos nós a fazer descontos para a Segurança Social e a pagar Impostos, a pagar o preço dos Serviços Públicos e os ordenados deste médicos que apenas sabem mandar fazer batalhões de exames médicos que nem sequer sabem analisar, erram diagnósticos elementares enchendo os hospitais e as consultas de doentes com recidivas, com prescrições incorrectas que custam dinheiro ao nosso bolso e ao Estado? Onde está então a contenção de despesas e a produtividade? Os senhores médicos estão de BANCO para saírem quando lhes apetece para irem jantar ou dar consultas noutro lado, em simultâneo, deixando os serviços a seu belo prazer, irresponsavelmente, na esperança que os doentes se levantem das macas ou morram , para atenderem menos um ?
Até quando ?

18 comments:

125_azul said...

Coisas há que nem se pode comentar! Só desejo que ela fique boa depressa, depressa e que ainda vá a tempo das praxes.
Beijinhos e miminhos para ela

Pitanga said...

Ah, mas eu já vi este filme no Hospital de Viseu. A rapariga entrou às 22horas, fez exames de sangue e saiu de lá às 4 da manhã sem um diagnóstico definido.
Médicos e enfermeiros a fazer "cara de paisagem". Já reparaste que há na porta das Urgências, sempre, um Segurança?
É para "segurar" quem? Um pai que se passe das idéias e entre lá a dar porrada mais do que merecida?

Melhoras à lindinha.

greentea said...

pitanga
ali não havia um segurança mas dois. Consegui passar. fui lá aos fundos ver. fui fazer queixa na secretaria, por escrito. fui saber no balcão de informações e enquanto pude fiquei junto dela , até vim buscar qualquer coisa para ela tomar. Então, estava um rapaz bem parecido a levar soro no braço. Olhava para mim insistentemente, com olhos tão doces ... e eu perguntei se precisava de alguma coisa.
Água, pediu ele. Uma garrafa de água , se eu lhe fazia esse grande favor.
Foi aí que o segurança me viu passar pela terceira vez e declarou que cada um trata de si. Mas ainda voltei a entrar para levar a água ao tal dos olhos doces, que estava a falar para a mulher e a dizer-lhe q estivesse descansada que ele já ia para casa, faltavam só mais umas análises mas já não tinha bateria no telemóvel. Bebeu a água, ressequido!
Quem não o faria????

greentea said...

125

vai ficar, de certeza.
A tempo da semana do caloiro que começa a seguir, com desfiles de rua, batismo na fonte (este ano a fonte está em obras, o batismo será com agulheta dos bombeiros) e ela , veterana pela primeira vez não pode faltar!!!

beijos para ti

sorrisos da minha alma said...

Torço para que ela melhore rapido!
Força para ambas.
Beijos

Maria said...

Olha, nem sei o que te diga....
As melhoras, a minha solidariedade, um abraço, um beijo, novamente nem sei o que te diga...
Lembrei-me de contar aqui um episódio que se passou comigo e a minha médica de família, há 10 ou 12 dias.
Tenho andado com as pernas e tornozelos inchados (muito calor, talvez retenção de líquidos). Numa consulta médica coloquei esta questão, já que fiz uma safenoctomia às duas pernas há 4 anos. Sabes qual foi a resposta? Assim: "Minha senhora, nós fomos feitos para andar com as quatro patas no chão. andamos só sobre duas. É natural que inchem.."...
Perguntaste tu mais alguma coisa? Eu também não.... porque a vontade que eu tive foi de lhe perguntar onde afocinhava ela para comer...
É assim........

Beijinhos

Pitanga said...

Maria, é por essas e por outras que quando eu ia aos médicos com alguém da família, não ficava a fazer "vênias" e a chamar de "senhor doutor". Também quase não lhes olhava a cara, visto que fiquei sem saber se andavam de quatro.
Ai que ainda me passo!!!!

Desculpe o bedelho, Greentea mas é preciso que estes nossos jovens que se formam agora dêem uma reviravolta nisto tudo.

beijinhos e vamos ao batismo com mangueira de bombeiros e tudo mais que houver!

amigona avó e a neta princesa said...

Espero que esteja melhor! Também eu tenho um post de hospital...os problemas são muitos...um abraço deamizade...

greentea said...

sorrisos

AGORA vai mesmo melhorar rápido, podes crer. eu posso ficar de rastos , sair a quatro patas mas ela vai por-se de pé rapidinho, com o sorriso que lhe é habitual!!

greentea said...

maria

então ELES que ponham as quatro patas no chão e virem a cabeça do avesso para reflectir no que andan a fazer .
Conheço uma senhora q é médica e disse-me há tempos que precisou de ter um cancro na mama para compreender o sofrimento dos doentes e passar a ter respeito por eles...

as tuas melhoras , que já te respondi no teu "Cheiro"...

greentea said...

pitanga

neste momento exigem-se grandes médias para entrar em Medicina mas a maior parte vai para lá para ter emprego e por status não por amor à causa. Ficam doutorados em "marranço", decoram tudo e mais alguma coisa estratégicamente mas diagnosticar ou AMAR/CURAR os pacientes , isso eles não sabem...
No lado do meu marido estão duas sobrinhas assim : uma já vai no 5º ou 6ºano mas empatia e respeito pelos doentes não existem, embora tenha notas altas e nem sabe distinguir uma gastroenterite de uma simples diarreia...
A irmã tb entrou para Medicina no ano passado mas já chumbou três vezes a Anatomia porque foi para lá por influencia da mana!

que me perdoem aqueles que são efectivamente MEDICOS e que neste momento são excepções , mas tudo isto tem de ser dito e desmistificado pois não se pode continuar a pactuar .
O meu Dr Abreu dizia ontem que "os médicos perderam a sensibilidade e o saber de diagnosticar"!

greentea said...

amigona


a história repete-se e o teu hospital é outro de certeza pois penso saber q o teu Abrigo de idosos é na outra margem...
Não podemos calar esta revolta , esta desumanidade e ignorancia com que as pessoas estão a ser tratadas nos Centros de saúde e Hospitais públicos. A tua velhinha não merece isso. Nem a minha filha. Nem qualquer um de nós!


Um beijo para ti

Belzebu said...

É realmente revoltante, minha amiga e o pior é que quando as coisas correm mal, a culpa morre normalmente solteira. A classe médica continua como sempre, impune e privilegiada!

Aquele abraço infernal!

Pandora said...

É mesmo preciso sorte até para ir ao hospital.
Há cerca de um ano e meio, andava com umas sensações muito estranhas que se agravaram e surgiu a febre. Só febre alta(39,5), que não passava com nada.
Acabei por ir ao hospital num Domingo de manhã bem cedo, cheia de febre e ainda não sei como consegui conduzir o carro até lá.
Depois da triagem fui logo atendida pois a enfermeira achou que eu estava com poucos batimentos cardiacos.
Exames e mais exames, e ao fim de algumas interminaveis horas, e veredito foi: Tem uma infecçãozinha nos pulmões. Vai tomar antibiotico e volta na Quarta feira.
Depois de ter passado as piores noites da minha vida, quase sem poder respirar e agora já com tosse,e a febre a não ceder, lá fui eu. Novos exames, mais horas interminaveis e o veredito final foi:A senhora está com uma pneumonia!!! disse o D. com os olhos muito abertos, como se eu tivesse culpa.
(Tive vontade de rir) _" Se hoje estou com pneumonia e sinto-me melhor, como estaria no Domingo, com 39,5 de febre e sem me conseguir mecher???
lá vim para casa com mais medicamentos...
Beijos e as melhoras da filhota. Isto custa acurar e durante um tenpo não pode fazer esforços.

Obrigada pelas dicas , lá no meu canto.
Beijos.

Hindy said...

Desejo as rápidas melhoras!

Beijinho hindyado

greentea said...

belzebu

é tanto mais revoltante que consta que o dito hospital está infectado comm broncopneumonias e vários enfermeiros estão afectados. Então não era para se por logo essa hipotese e não andarem a divagar com infecções doutra natureza para as quais nem o doente apresentava sintomas ??

greentea said...

pandora

eles não vvêem não não sabem nada só sabem mandar fazer exames e mais exames e receitar a mesma dose para todos os casos...
Lamentavelmente somos nós que lhes pagamos o ordenado e temos de pagar os erros que fazem e os medicamentos q são para deitar para o lixo na maior parte dos casos

beijinhos a ti

greentea said...

hindy

beijinhos para ti tb