Friday, May 25, 2007

a vida é ...

A vida é uma cereja
A morte um caroço
O amor uma cerejeira.
um poema de Jacques Prévert

Criada a Confraria da Cereja mais ...



10 comments:

Margri said...

Adoro cerejas! Tanto para a vista, como para o paladar.
E como duram pouco tempo, é preciso aproveitar bem enquanto há.

Olha deste-me uma ideia: vou ver se arranjo um bonito raminho de cerejas para pintar. Se conseguir e ficar bem, depois mostro.

Quanto ao poema de Prévert, se calhar a vida é uma cereja por ser um bem tão breve.

Beijinhos e bfs.

Jonice said...

J'aime si bien Jacques Prévert!
Cerejas são deliciosas e a árvore linda.
Beijinhos

Francis said...

bate certo...

Rosario Andrade said...

Ai carai, que ja me desgraçaste! La por Carçao devem estar a começar a coroar os "çardeiros" (cerejeiras em carçoneiro). E por aqui sao TAAAAAAAO CARAS! (TIPO 15 EUROS POR UM SAQUINHO QUE DE CERTEZA TEM MENOS DE MEIO QUILO!!!!!).
SAUDADES!!!!!!

Bom dim de semana!
Bjicos

pitanga said...

OLha só!!! São da família!!! hehe

beijos da prima pitanga

J.G.Sineiro said...

Olha, tá giro sim senhora! Não conhecia este dito!

E para lá do mais, ADORO CEREJAS!

um abraço.

Vieira Calado said...

Tive um livro do Prévert que perdi, onde havia muitos poemas assim e de que muito gosto.

Hanah said...

Maravilha !!!!

Adorei, parecem hai-kais


Beijo

boa semana

Cerejinha said...

;)

Melões Melodia said...

ainda estou a tentar perceber o ciclo.
Isto quer dizer que:
A morte gera o amor, o amor a vida e a vida a morte.
Entendo 2 tercos