Tuesday, April 17, 2007

Anos cinquenta

Em 17 de Abril de 1950, Maria do Pópulo escreve ao então Governador Civil de Lisboa , pedindo um passaporte gratuito para uma peregrina
Vai um policia a sua casa entregar um aviso , mas na sua ausência a porteira não o aceitou temendo complicações.. Na manhã seguinte , a porteira conta-lhe o sucedido e Maria vai directamente para o Governo Civil , para indagar o que se passava, mas sem levar o tal aviso.
Perguntava a um policia , perguntava a outro e nada.
Eu bem explicava :” Um guarda que lá foi a casa , com um papel…” e repeti a história cinco vezes. E desanimavam-me “Assim nada se consegue”… “O que é que a senhora fez?” perguntava outro…
Mais uma vez subo a escada e, na minha frente, uma porta dizia PASSAPORTES. Entro e vejo um altíssimo escadote e, lá em cima, uma mulher lavando as bandeiras das portas, mais duas em baixo que limpavam os ladrilhos. A do poleiro deu-me no goto porque tinha calças de ganga vestidas.
Mulher com calças e nas alturas é esperta com certeza, pensei eu. …Contei-lhe a história outra vez , do policia que tinha ido a minha casa. Ela pensou e perguntou-me logo se eu tinha escrito alguma carta ao Senhor Governador. “Pois está visto, vai ali àquele corredor e lá pergunta “.
E aí está como uma empregada de calças resolveu num segundo a charada que dez policias não souberam decifrar…
in Nos passos de uma peregrina - Maria do Pópulo

5 comments:

Reflexos da Alma said...

Olá, realmente uma mulher que sue calças de ganga diz logo algo de si, e naquele tempo então dizia quase tudo....Mulher inteligente e progessista, claro está!
Senti a tua mensagem no silencio que me deixaste...e agradeço-te.
Um Beijo Grande

mago dos sonhos said...

Saudações!

O Mago, terna visita no seu mundo recebeu. Embora sem muito dizer, a sua presença bonançosa se fez, lá sentir. O Mago, nesta história que relata a tenacidade e coragem feminina, aqui repousou.

Sonhos Mágicos

Tom, um ser diferente... said...

De fato, muitas vezes as respostas mais difíceis vem a nós de onde menos imaginamos e da forma mais simples.
Beijos e saudades,
Tom

Santa said...

Difífeis e charmosos anos 50. Que meus pais viveram intensamente!!

Bjs

jpg said...

Calças de ganga nos anos 50?

Essa mulher era "uma bomba revolucionária!" Eheheh!...

um abraço.