Saturday, March 20, 2010

O QUE É O AMOR?


Olhou-o nos olhos, sorriram e ela disse que sim, como na canção africana. O seu coração encheu-se de amor, de perdão, de Luz e de esperança. Amou-o em silêncio, por tudo aquilo que ele era, enquanto arranjava o jantar, dobrava a roupa, tratava do cão, esperava que ele chegasse. Amou-o enquanto ele preparava uma reunião para o dia seguinte, enquanto liam, já deitados, os dois volumes da mesma obra. Mas amou-o ainda mais quando ambos se fundiram num só, num êxtase que poucos conhecem, naquela reciprocidade de dar e receber, de exigir e respeitar , de se entregar mantendo-se a si próprio. E nessa dádiva um ao outro, adormeceram sorrindo. Como duas crianças, como se não tivessem idade, como se fosse outra vez uma primeira vez. Na manhã seguinte, um doce sentimento de paz a invadiu. Pensou novamente na mulher deformada, doente da alma e do coração, prostrada sem vida, como a planta. E então, sem saber aonde ela está ou como a contactar directamente , concentrou-se nesse sentimento de amor e tranquilidade , nessa Luz que enchia a sua mente e enviou-lhe o perdão e a cura. Porque o passado já não existe. O passado serviu para que aprendêssemos a transpor certas barreiras, para que soubéssemos aperfeiçoar o nosso EU, as nossas atitudes, os nossos comportamentos. Para que pudéssemos curar certas feridas antigas, dar um sentido diferente às nossas vidas, respeitar e entender os que nos rodeiam, aceitar as suas atitudes. As dificuldades, as contrariedades do dia a dia têm um único objectivo – ao lidarmos com elas aprendemos a ultrapassá-las, libertamo-nos de experiências antigas menos boas, gerimos a nossa destreza e a nossa capacidade de perdoar. Porque o perdão é “uma experiência de caminho, cheia de esforço e ternura, uma aventura cheia de surpresas que vêm sempre de modo novo em nossas vidas”, todos os dias da nossa vida.
Um extracto deste texto foi publicado no Livro "O QUE É O AMOR"
Para a Pitanga , que também colaborou nesta edição publicada em 2fev2007, obra de um conjunto de bloguistas

6 comments:

Pitanga Doce said...

AI QUE LIIINDO! Isto assim de manhã (que para ti já nem é manhã)!

Esta parte:

"Como duas crianças,
como se não tivessem idade,
como se fosse outra vez
uma primeira vez".

Nossa! Diz-me tanto!

Obrigada! Porque não há mais na blogosfera iniciativas assim?
Agora é só selinhos e prêmios!


beijinhos que vou à praia (desculpa lá ) hehehehe

Violeta said...

Pois é o amor...
Lindo, adorei!

pinguim said...

Estas coisas, no meu estado de ansiedade actual, até me fazem mal...

greentea said...

ola Pitanga
pois já é de tarde mas faço o gosto ao dedo e passo uma tarde mais agradável, apesar da chuva

eram de facto outros tempos e havia muita comunicação entre nós e um desafio permanente para postarmos, publicar, escrever - tinha tb sempre muitos comentários e hoje parece q as pessoas vêm e vão e nada dizem...
continuo a sentir-me como se não tivesse idade , como se fosse outra vez uma primeira vez ...
(ainda hoje tive de dizer a minha idade, a data do nascimento e as pessoas admiram-se
não é que eu seja um fóssil, mas ...

greentea said...

violeta

pois o amopr tonifica e rejuvenesce, seja ele de que tipo fôr!!

greentea said...

pinguim

tem cuidado com o coração...
tens de ir dar um passeio até à Antartida !
bjinhos