Sunday, June 29, 2008

Parrameiros em Dia de S. Pedro

Hoje , feriado de Sintra e dia de S. Pedro apetecia-me ir à Feira e comprar Parrameiros. À falta de melhor , tentei fazer um post sobre eles e nas pesquizas de fotos encontrei um texto delicioso que logo resolvi roubar. O dono andou pelas mesmas paragens que eu e conta histórias que me ficaram na memória, por isso lhe rendo aqui a minha homenagem : PARRAMEIROS
O Zé Maria, com o seu triciclo, passava todo o Verão a vender bolos na Praia de Magoito e ainda corria as festas e feiras da região saloia à noite nos fins-de-semana.
Os bolos eram feitos pela sua mulher, durante a tarde e noite, numa garagem transformada em pastelaria, ( que faria qualquer digno agente da ASAE ter logo ali alguma coisa má), e de manhã lá estava ao cimo das escadas de acesso à praia, com as Bolas de Berlim, Queques, Mil-Folhas, Travesseiros (melhores que os da Casa Periquita, garanto), e umas ferraduras grandes que davam sustento para uma manhã inteira com o seu perfume a erva-doce e que davam pelo nome de Esparramêros.
Só muitos anos depois é que percebi, quando vi escrito, que afinal aquela maravilha se chamava Parrameiros.
São assim:Ingredientes:1.15 Kg de Farinha de Trigo
40 g de Fermento de Padeiro
2 Ovos
100g de Margarina
1 dl de Água morna
0,5 dl de Leite
1,5 dl de Água
450 g de Açúcar
Raspa de 1 Limão
Gema de Ovo para pincelar
1 colher (chá) de Canela em pó
1 colher (sobremesa) de Erva Doce
Farinha para polvilhar
Preparação:Num decilitro de água morna desfaça o fermento de padeiro e misture com 150 grs. de farinha, trabalhe esta masse e deixe levedar por 30 minutos aproximadamente.
Num recipiente coloque a restante farinha, abra-lhe uma cova no meio e insira aí a massa fermentada, vá trabalhando a massa e vá juntando a água e o leite. Seguidamente junte a canela, a margarina derretida, o açúcar, a erva-doce, a raspa da casca do limão e os ovos, amasse tudo muito bem. Forme uma bola, cubra com um pano e coloque a massa novamente a levedar.
Depois da massa ter levedado (aumentado de volume) volte a amassar. Retiram-se pequenas porções de massa que se tendem e enrolam, depois espalmam-se, esticam-se as pontas dando o feitio de ferradura ou meia lua.Colocam-se num tabuleiro polvilhado de farinha e deixa-se descansar por mais 30 minutos.
Pincelam-se com gema de ovo e vão a cozer em forno pré aquecido a 200º C.
Notas:A erva doce pode utilizar-se moída em pó, o que facilita bastante o uso, mas, originalmente, quando apenas se vendia em grão, era esmigalhada num almofariz e depois adicionada à massa, o que dava como resultado encontrarem-se na boca, bocadinhos da semente com um sabor forte a aniz e que conferia aos Parrameiros um toque "étnico" muito poderoso.
Publicada por LPontes em
11:37

Obrigada L. Pontes, por este texto delicioso e pelo sabor a erva-doce dos Parrameiros. Não sei se o Zé Maria ainda vai pra Magoito ou se tu e eu nos cruzámos a descer a rampa, nas águas da Concheira ou a beber uma bica na esplanada do Lé, mas pelo menos guardamos as mesmas memórias de um tempo que já não é o que era !

13 comments:

Espaço do João said...

Vivi alguns anos em Sintra e, nunca chegueia conhecer os Parramiros. Também não admira, pois não sou muito apreciador de bolos. No entanto cá fica a receita para um dia experimentat.

jasmimdomeuquintal said...

e por causa deste post ficou a petecer-me come ruma coisa que não conhecia: "Parrameiros".
boa semana.

Vieira Calado said...

Não conhecia o produto. Vou guardar a receita para dar à minha mulher.
Um abraço

Pitanga Doce said...

Isto tem uma cara de ser booom!

greentea said...

JOAO
os Parrameiros são daqui da zona oeste e pouco o pessoal tem origens nos sarracenos são poupados e gastam pouco em doces e gulodices . Os Parrameiros como se vê pela receita enchem o estomago com uma massa farta de sabor a erva doce mas poucos ovos pouco açucar pouco leite e MMMUUUUUUUUUUita FARINHA !

mAS SÃO BONS A VALER !

greentea said...

jasmim

queria ter ido à Feira de Sao Pedro mas não houve tempo pois tinha trabalhos para acabar...

Os Parrameiros aparecem nas Feiras desta zona e o tal Zé Maria do Magoito tb os vendia e eram óptimos ...

greentea said...

vieira calado

pois ezperimenta a receita que vais gostar - é um bolo rude, tipo enfarta mas é saboroso e tosco!

Bom trabalho - a tua mulher se calhar não vai gostar muito de os fazer mas são agradáveis de comer

greentea said...

pitanga

achas que eu ia divulgar qualquer coisa q não fosse boa ?????????????
- acho que é até melhor que o bolo de ovos lá das Beiras...

beijinhos

Pitanga Doce said...

Melhor que os Viriatos? Será???

Vic said...

Hummm!!!Parece delicioso! não tive o prazer de experimentar...
Estou passando para te deixar um beijo e desejar uma boa tarde e excelente semana!

Vic

Pepe Luigi said...

Deve mesmo ser delicioso!
Obrigado por compartilhares a receita.
Um beijo Pepe

Justine said...

E aqui fico eu, de água na boca, à espera do próximo S.Pedro, para provar os parrameiros que não conhecia.
Obrigada por mos teres apresentado!

Rosario Andrade said...

Bom dia!
Ahhhh, o Verão! Começam as romarias na santa terrinha!...

Beijicos