Tuesday, June 24, 2008

Para o homem da minha vida



Sempre acreditaste em mim…Até mesmo mais que eu própria.
Isto
Muitas vezes me enfureceu.
No entanto, esta tua confiança foi
O meu maior apoio,
A fonte de energia a que recorro
Quando as minhas forças começam a falhar.Nunca ninguém confiou em mim
Como tu o fazes,
E nunca te agradecerei o suficiente.
Eu que sou uma defensora acérrima
Da verdade, peço-te: não me contes.
Não me contes quantas vezes, no meio de uma
Discussão, desejaste ir-te embora para sempre.
Não me contes quantas vezes te desiludi
Quando esperavas algo especial de mim.
Não me contes essa conversa em que descobriste
Que invejavas a liberdade sem amarras
De um amigo.
Não me contes esse olhar
Trocado na rua…Não me contes o esforço que fizeste
Para voltar para casa, depois de certas coisas.
Não me contes e não te preocupes.
Eu também não te contarei todos os meus segredos.
Hoje conhecemo-nos…E cada um pode antecipar as reacções
Do outro sem receio de se enganar.
Sei que nunca confessarás o teu aborrecimento
Quando me procuras e não estou.
Sabes que me ofendo com muita facilidade
Se pressinto que me criticas.
Sei que, muito cedo de manhã,
Preferes o silêncio a uma conversa
Sei a dificuldade que sempre tiveste em dar presentes
Mas quando menos o espero, quando penso
Que nada pode surpreender-me, apareces
Com o mais espectacular ramos de flores
E eu torno a apaixonar-me por ti.Porque ainda existe tanto por descobrir…
Festejamos com a família, com os amigos,
Muitas festas tradicionais.
Mas que prazer íntimo e maravilhoso
É festejar esses secretos aniversários
Que só nós conhecemos…
Na nossa relação, houve momentos
Em que discutimos por tudo e por nada;
Batalhas verbais muitas vezes
Terminadas por um tremendo bater de porta;
Ameaças… nunca cumpridas.E, depois, apaixonadas, irremediáveis
Reconciliações…
Ao cuidarmos deste amor de hoje,
Mais profundo, mais conseguido,
Mais posto à prova do que naquele primeiro dia,
Não haverá…Dificuldade que não possamos enfrentar,
Maus tempos os quais não desafiemos,
Tempestades que não possamos atravessar.

Nem…Alegrias que não compartilhemos,
Tristezas que não superemos,
Doenças em que não nos ajudemos a suportar,
Pobreza em que não lutemos juntos,
Riqueza que nos faça esquecer de nós.
E nada nos separará.

Texto: Lídia Maria Riba in
"Para o Homem da minha Vida"

3 comments:

pikenatonta said...

Adorei o texto... Adorei a foto... :)

jasmimdomeuquintal said...

Adorei o texto. E que bom que o dedicas a alguém.
Felicidades e muita força e luz para em cada momento saberes como agires. Isso é essencial numa relação.

Ana Maria B said...

Pena é que esse texto só se possa aplicar em poucos casos. Relações felizes e duradoiras há muito poucas...