Friday, October 26, 2007

Anos sessenta




Em meados dos anos sessenta as meninas não podiam usar calças dentro das escolas , nas salas de aulas , nos escritórios. As saias também não deveriam subir acima do joelho embora as mais ousadas começassem a copiar modelos de Twiggy ou o estilo Mary Quant. A professora de Religião e Moral era a mesma que dava Economia Doméstica - uma "coisa" horrrrrrrrrrrorosa em que se aprendia a ser uma "boa dona de casa, a passajar e cerzir, a saber quando e como deveriam ser feitas as limpesas da Primavera, do Outono, da semana ou do dia-a-dia"...


Era simplesmente abismal!


Fartas dos conselhos morais da dita professora conhecida por Zézinha, reunimos o conselho de Turma e tomámos medidas severas face à situação. Note-se que as mentes criativas destes ousados projectos eram sempre as melhores alunas , aquelas que todos os trimestres ficavam engalanadas no tal do "Quadro de Honra" e para além disso eram apoiadissimas pela Chefe de Turma.


Vai daí, um dia combinámos ir para a aula de Moral com as saias mais curtas que tivéssemos e trocámos as benditas das meias de vidro da época por collants de cores bem agressivas - vermelhos, azuis, verdes , amarelos - com a respectiva batinha branca por cima , como mandava o Regulamento. Ao estilo da época , excedemo-nos no uso da bela laca e nos tufos dentro do cabelo. Fomos ainda ao eyeliner das mamãs e a todas as maquillagens próprias de então e toca de usar e abusar.

Como convinha, a turma era só feminina. A tal da Zézinha ficou estupefacta ao ver entrar as suas alunas naquela aula... e quando nos sentámos procurámos que as saias subissem o mais possivel, já que as batas abotoavam à frente , deixando bem de fora os joelhos coloridissimos!

Não nos pôde pôr faltas de castigo nem expulsar da aula (já que aquelas situações não estavam contempladas no Regulamento da Escola), mas aplicou-se a matraquear-nos a cabeça com todos os códigos de honra desses tempos anteriores a Maio de 68.


Dias depois , em pleno Inverno , preparámos outra ofensiva : Ir de calças para a Escola!

O continuo da porta ficou tão perplexo que não teve palavras para nós e assim assistimos à primeira aula. No intervalo fomos chamadas ao Director, sendo até autorizadas a passar pelo corredor dos rapazes que aprovavam a nossa luta (coitados deles que eram obrigados a usar fatinho e gravata todos os dias da sua vida).


O Director , casado com uma antiga aluna e bem mais velho que ela, começou com muitos rodeios patati-patatá... inquirindo finalmente das razões daquela ousadia.

Só a chefe de turma podia dialogar com ele, as outras tinham de se manter de pé e semicabisbaixas, mas a nossa resposta estava na ponta da lingua há muito tempo, desde que tinhamos perpretado aquele plano delirante:


"Temos frio, sr Director...a Escola é muito fria e as aulas começam às oito da manhã."


O Matias cofiou a barba, o queixo , o cabelo ralo, sem encontrar argumentos. Algumas de nós pensavam na suspensão, no processo disciplinar , na informação para os pais ou no comportamente mau ou medíocre com que a Zézinha nos iria distinguir.


Mas não. Nada disso. O Director olhou-nos a todas e com uma tolerância a que se viu forçado, informou que a partir daquela data poderiamos usar calças dentro da Escola, no Inverno !!!!!
Este texto surge no seguimento da 3ª edição do Merdock da autoria de Vieira Calado , que relata acontecimentos e lutas estudantis, usos e costumes dos anos cinquenta, em Faro.
A não perder! !!

29 comments:

125_azul said...

Aí, companheira revolucionária! É assim mesmo, deste-lhes forte e feio. Só por isso, toma lá o teu bombom semi-amargo (eu só gosto de chocotale com mais de 70% de cacau, do mais amargo que há!). Beijinho e bom fim de semana

Hindy said...

Tenho um apelo urgentíssimo no meu cantinho. Por favor passa por lá.

Beijinho hindyado

Meg said...

Pois é, Green!!!
Era o tempo em que se elegia "A Dona de Casa Ideal". Lembras-te?

Mas por que carga de água nos estamos todas a lembrar desses tempos. Alguma coisa vai mal no reino ... de Portugal, não achas?

Um abraço

Espaço do João said...

Olá Green.
O seu texto, levou-me até aos anos 50. Estávamos a frequentar a secção Preparatória ao Instituto e, então aí era o única ocasião em que tinhamos aulas mistas, pois antes nem nos corredores nos encontravamos porque havia na minha escola dois andares , um para os rapazes outro para as raparigas. Certo dia resolvemos esperar as miúdas junto à porta de saída delas. Acerca-se de nós um polícia que mandou-nos todos para a esquadra que por sinal ficava ligada à escola. Todos em fila entramos pela esquadra e, qual o nosso espanto ao ouvirmos o comissário dizer ao guarda para pôr toda essa canalha na rua, caso contrário ficaria uma semana inteira de guarda à esquadra. Foi uma explosão de risotas e daí para cá nunca mais fomos importunados. Outros tempos outras mentes. recordações que o tempo não apaga. Mudando de assunto:-desde que criou este blog nunca mais fiz qualquer comentário e, agora criei o meu que tem por nome ( Espaço do João). Costumava assinar os comentários no outro seu blog como J.S. ou simplesmente João. Se puder faça uma visita. Agradecido desde já. João

Maria said...

heheheheheheehehehehehehe
Invariavelmente eu era EXPULSA da aula de religião e moral....... porque falava de coisas que não tinham nada a ver com o programa da disciplina.... pois não.....
Velhos tempos!

amigona avó e a neta princesa said...

Beijo...para ti...

greentea said...

125

éa esse mesmo que me refiro o que tem mais de 70% de cacau , mas tem de ser de boa qualidade , tal como o vinho - não gosto de zurrapas sou muito elitista !


De notar que não era eu a Chefe de Turma , mas algumas sugestões eram minhas sim senhor...

greentea said...

hindy


já vi o teu apelo mas já assinei

beijinhos

greentea said...

meg


porque eram outros os tempos e porque tinhamos de ir à luta!!!!!


ainda ontem ouvia a minha filha contar histórias incriveis da Faculdade em que metem na aula de Matemática 50 alunos onde apenas cabem trinta e eles fican caladinhos e em pé à espera de vez!

Havia de ser connosco ...uma grevezita e a policia de choque a aparecer....

greentea said...

joão

gosto dessa da esquadra !


Eles não teriam mais nada q fazer?

Tb passei pela Secção Preparatória mas numa escola apenas feminina.

Havia uma aluna que era casada e cujo marido a acompanhava à escola por vezes despedindo-se com um beijo - um beijo recatado mas terno próprio de recém-casados.
Pois a aluna teve oito dias de suspensão por estar a beijar um homem à porta da escola!!!!!!!!
Os namorados não eram permitidos à porta mas nada se dizia nos regulamentos sobre maridos - a aluna em causa já teria 18 ou 19 anos e nessa época por vezes casava-se cedo....

greentea said...

maria

também fui expulsa da aula de moral
eheheheheheheheh

por esta época das castanhas e dos figos levámos lanche de figos e nozes e outras pequenas delicias para passar o tempo enquanto a dita Zézinha lia excertos de qualquer livro piedoso em que se dizia que quem confessa os seus pecados é perdoado.

Eu estava a comer figos , na última carteira da fila quando alguém mais à frente me pediu um.
Claro que o atirei pelo ar para a outra agarrar.
A prof viu o figo no ar mas não viu quem atirou. Silencio de morte na aula, toda a gente a querer rir e ela a ameaçar que assim e assado...

Levantei-me , pedi para falar e disse que tinha atirado "aquilo".

TU??????????????????????????????????

Vais expulsa com falta de castigo .
Eu vou stôra, mas estava a ler um texto em q dizia q quem confessa os seus pecados é perdoadooooooo....


e fui mesmo expulsa!!!!!
depois o Director mandou anular o comportamento MAU que ela me queria impingir!

bjs

greentea said...

amigona


beijinhos e bfs

Pitanga said...

Passei só pra deixar beijinhos. hahahahahahahahaha

Pitanga said...

Acabo de ler o teu mail e preciso me acalmar para respondê-lo ou acabo por queimar o computador. Se o que me passaste for verdade até os donos e empregados do hotel estão envolvidos. Nunca viram a menina????

beijos ( e agora muito sérios)

Rosario Andrade said...

Querida Grentea:
Temos uma nova batalha!

Guillermo Habacuc Vargas, da Costa Rica, expôs um cão vadio faminto numa galeria de arte.
O cão esteve preso por uma corda curta, sendo que ninguém alimentou ou deu água ao animal, que inevitavelmente acabou por morrer durante a exposição. A sub-criatura horrenda e cruel foi nomeado para representar o seu país na 'Bienal Centro americana Honduras 2008'.
Existe uma petição on-line onde é pedido que ele não receba este prémio

http://www.petitiononline.com/13031953/petition.html

Por favor divulga!

Bjicos

Rosario Andrade said...

O video aqui (chorei de raiva de de horror!)

http://www.youtube.com/watch?v=O6vP8CgTonQ

Isabel Santos said...

Olá Green!

A vida faz-se de pequenas conquistas...e ainda temos tanto para conquistar, principalmente na mudança de mentalidades.
Tem um excelente Domingo.
Beijitos

viajante said...

1-" O Matias cofiou a barba " Isso é comigo, menina? Não me lembro de ter sido director...
2 - Pequena história:na multinacional onde comecei a trabalhar em 1961 eram proibidas as calças, nas senhoras, e era obrigatório o uso de gravata nos homens.No ano seguinte fui o primeiro a deixar a gravata e, surpresa minha, ninguém me chateou.
E começou nessa altura a permitir-se o uso de calças, no feminino, ainda que timidamente.Belos tempos...

Vieira Calado said...

Muito obrigado. A sua prezada encomenda chegou em bem.
E também grato pelo seu post que reenvia o leitor para o livro Merdock.

Bem haja.

O Profeta said...

As maldades que vos faziam...vocês mulheres sempre foram muito mal-tratadas...sabias que há cinco séculos atrás as mulheres não tinham alma, foi através de uma bula dada pelo vaticano que passaram a ter...as tontices do nosso mundo...


Doce beijo

greentea said...

pitanga


vou passar lá por tua casa para te desejar uma boa semana
eheheheheheh


não sei se o mail é verdadeiro sobre os outros


mas que dá que pensar ...d´mesmo!!!!

greentea said...

rosario


já assinei e já comentei mas nem consegui abrir o video

Perto de mim há gatos e cães abandonados a quem damos de comer

agora há uma cadela com uma ninhada e comida e abrigo nunca lhes falta!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

greentea said...

isabel


pois há muito ainda a mudar


mas parece-me que os mais novos já encontraram muito caminho aberto e andam muito acomodados....

greentea said...

menino viajante


não era nada contigo , tá descansado ...

inovações naquele tempo tinham de ser cautelosas e muito bem estudadas
lembro-me que numa certa fase os rapazes foram dispensados de usar gravata qd e SE trouxessem camisola de gola alta!!!!!!!!!

greentea said...

vieira calado

és calado mas falas bem ...


poucas mas boas .....


um abraço

greentea said...

ó profeta , essa não sabia não senhor!!!!


então a Maria também não tinha porque nessa época não havia bulas ....


tou enganada???????????????????

beijinhos

Espaço do João said...

Por Falar de outros tempos , fui expulso da aula de religião e moral por ter em meu poder "O Sonho" de Emílio Zola. O padreco quis à viva força que lhe mostrasse o livro e, não mostrei. Suspensão de um dia de aulas. Outro, Albino Forjaz de Sampaio, também me custou 3 dias de suspensão. O crime do Padre Amaro, sai pela janela pois o padre estava a entrar na sala, mais 1 dia. Enfim as teias que o mundo tece. Um beijo João.

amigona avó e a neta princesa said...

Minha amiga deixei-te um desafio...beijo...

Angela Ursa said...

Greentea, se fosse aqui no Brasil, esse movimento não ia ser vitorioso, porque o inverno é fraquíssimo. Só é mais forte no Sul. Beijos floridos da Ursa :))