Friday, June 15, 2012

Noite de núpcias

Casei-me fez ontem 44 anos, fui almoçar fora com o marido e depois à tarde juntámos os filhos e os netos e fizémos um lanche-ajantarado - contava Silvina , com animação.
É uma mulher baixa e rechonchuda que já terá passado algumas dificuldades. Nasceu na Beira Interior e como era hábito veio servir para Lisboa. Por cá conheceu o seu Manel e ao fim duns anos decidiram casar. Cerimónia na igreja, já se sabe e almoço com a familia na casa da tia, para onde iriam morar, que as posses não eram muitas.
À tarde foram passear a Sintra. Ele já queria ficar por ali, alugar um quarto numa pensão. Mas ela opos-se, que era uma vergonha...
Foram até à Feira Popular, gastar tempo. Depois sentaram-se num banco da Avenida, que a tia ainda estaria acordada a essa hora.
Lá se resolveram a ir para casa. Ela já fora avisada que a cama estava cheia de açucar e massa miuda - tiveram de a fazer de novo. Ele foi-se mudar no quarto ao lado e apareceu-lhe já em pijama. Trazia na mão uma garrafa de Vinho do Porto e dois cálices:
- Bebe, Silvina, bebe, que assim não dás conta de nada

6 comments:

mfc said...

Que delícia de texto tão bem humorado!
Fizeste com que desse um enorme sorriso...
Beijinhos,

© Piedade Araújo Sol said...

delicioso..

e fiquei de sorriso aberto...

beij

Justine said...

Mau sinal, se não deu conta de nada:-))))))))

greentea said...

mfc
olha , não sei se sorria se fique triste a pensar no que foi a vida destas mulheres...

greentea said...

Piedade
pois...fiquei a ouvir a história que a tal da Silvina contava, animada, fazendo galhofa do assunto.
Será delicioso , mas é triste!

greentea said...

justine
era suposto ter dado conta de alguma coisa ?? se calhar ffoi melhor assim ...