Monday, June 4, 2007

Tomates








Originário da planicie andina, o tomate já era cultivado, na América Central e no México, muito antes da chegada de Cristóvão Colombo. Dali, foi levado para a Europa.
Em 1554 já se conhecia na Itália uma variedade amarela, chamada pelos italianos de pomo d’oro (maçã de ouro), que deu origem ao nome pomodoro. Na mesma época, a França atribuiu ao tomate virtudes afrodisíacas, chamando-o de pomme d'amour (maçã do amor). Atribui-se a origem do cultivo e consumo (e mesmo a seleção genética) do tomate como alimento, à civilização inca do antigo Peru; sendo mais tarde levado para o México.



Inicialmente o tomate era tido como venenoso pelos europeus e cultivado apenas para efeitos ornamentais, supostamente por causa de sua conexão com as mandrágoras, variedades de Solanáceas usadas em feitiçaria. Somente no século 19 é que ele passou a ser consumido e cultivado em escala cada vez maior, inicialmente na Itália, depois na França e na Espanha.


www.correiogourmand.com.br/produtos_alimentos...


O tomate é rico em diversas vitaminas, é diurético e reduz o colesterol, tendo baixo valor calórico. Estudos recentes, publicados em revistas sobre nutrição e medicina, demonstram que o licopeno, o pigmento que dá cor vermelha ao tomate, é um potencial agente anticancerigeneo. Ele também é encontrado em vegetais e frutas como a melancia, a goiaba vermelha e o mamão papaia. Estas três são as que contêm o pigmento em maior quantidade. Vários estudos epidemiológicos têm sido publicados, demonstrando a eficiência de uma alimentação rica em licopeno contra vários tipos de câncer e doenças crônicas (câncer de próstata, intestino, bexiga, vesícula, pele, seio e cervical, além de doenças cardiovasculares). Alguns pesquisadores demonstraram que o licopeno inibe o crescimento de células cancerosas em culturas de tecidos em laboratório. Ficou confirmado, também, que o licopeno induz a comunicação entre as células, o que pode ser a base da proteção contra o cancro, uma propriedade independente de sua atividade antioxidante. mais


Por tudo isto é um fruto de eleição deste blog. Sabendo disso a Luadoslobos decidiu atribuir o respectivo galardão a este espaço.

Não vou destacar nenhum blog em particular, quem quizer pode servir-se à vontade aproveitando a época alta e as receitas de um dos links. Aproveitem também o efeito antioxidante, diurético, energizante, revigorante e por favor, não deixem a apodrecer na gaveta do frigorifico!


12 comments:

Angela Ursa said...

Greentea, eu adoro tomate, mas o médico me orientou a comer pouco porque já tive cálculo renal devido a cristais de potássio. Beijos da Ursa

cm said...

...pela informação um abraço

avelana said...

parabéns pela distinção e pela informação!

Curiosamente aqui pela zona , Tomate assume o género feminino tal como em França , diz-se A Tomate e não O Tomate.

Alguém sabe explicar porquê????

Melões Melodia said...

Viva os tomates - e eu que me chamo meloes - ha algo errado aqui!
beijos

melga meiguinha said...

Obrigada pela informação.

Resolvi deixar-me de choradeira. Já tem o jardim florido?

Beijocas.

Hindy said...

Beijinhos hindyados

bettips said...

Vermelho-Vida. Como palavras tuas, as muletas de alma. Borboletas são também para ti, que te penso. Bj

Jonice said...

Ler teu post sobre o tomate é tão gostoso quanto comê-lo com alface e agrião e escarola e...
Beijinhos :)

Rosario Andrade said...

Bom dia!
... so mesmo aqui para fazeres algo diferente com os tomates que te dao!

Bjicos

maresia_mar said...

Olá kida amiga
eu adoro também tomates... e o prémio é bem atribuido.. Eu vou de fds prolongado, por isso bom fds e bjhs

oceanus said...

Passei para desejar-te um bom feriado e agradeço a informação dos "Tomates", estamos na época deles é bom aproveitar, a nossa saúde agradeçe. Já agora podemos pensar no acompanhamento, como por exemplo, as ervas aromaticas ou algo semelhante.

bfd

abraços do fundo do mar

Pandora said...

Devo acrescentar que a acção anticancerigena do licopeno, só atinge o máximo depois da cosedura do tomate com a presença de matérias gordas, neste caso o azeite. O simples consumo de duas refeições por semana tendo como base este molho, pode reduzir em 25% os riscos de contrair cancro da prostata.
beijos.