Thursday, December 10, 2009

Senhora das Mercês

Acordou de nariz torcido sem vontade de falar com ninguém, ninguém mesmo.
Fez o pequeno almoço, olhou as plantas e os pássaros lá fora na rua e saiu.
Foi dar uma volta, que a manhã estava agradável naquele dia feriado, apesar do chuvisco.
Avistou a Capela e apeteceu-lhe entrar. Parou o carro no terreiro da feira, mas alguém teve a mesma ideia.
Acelerou o passo porque não estava virada para conversas. Mas atrás de si ouviu um agradável :- Bom dia !
Desligou as luzes do carro?
Não pode deixar de responder e de sorrir para a boa senhora...
Entrou então na Capela e deixou-se levar pelos cânticos que se ouviam, pelas imagens de outrora, pela profusão de velas acesas à Senhora das Mercês






Realizada no sítio das Mercês, um baldio entre Algueirão e Rinchoa, segundo rezam alguns documentos bastante antigos, a feira das Mercês existe desde os tempos da ocupação dos Árabes, sendo então uma feira de escravas. Nesse local existia uma espécie de gruta com uma ermida, que recebia diversas romarias em devoção à Senhora das Mercês. O Marquês de Pombal, que tinha grande devoção pela Senhora das Mercês, em 1765 mandou edificar um solar naquele local, a “Casa Pombal”, que ofereceu ao seu filho mais velho, Paulo de Carvalho e Mendonça o qual passou a habitar; junto ao solar foi erigida uma capela em honra da Senhora das Mercês.

A feira continuou a fazer-se no lugar da ermida, porém, em 1771, o Marquês de Pombal transferiu-a para Oeiras, para perto do seu palácio-residência, mas anos mais tarde, por ordem da Rainha D. Maria I, voltou ao seu local de origem. A feira das Mercês tornou-se famosa e passou a efectuar-se semestralmente, na Primavera e no Outono, ali se mercavam cereais, hortaliças, frutas da época, carnes fumadas e em salmoura, leitão assado de Negrais, assim como utensílios agrícolas e trajes. Também se passou a confeccionar na feira a famosa “carne às mercês”, que ficou até aos nossos dias como prato típico desta zona.
daqui

7 comments:

Violeta said...

Bom dia,
não conhecia... conheço mal esta zona.
bjocas e feliz dia

Vieira Calado said...

Curioso...

soube da existência dessa capela...

em Paris, há mais de trinta anos...


Beijinhos

Pitanga Doce said...

Estás no interior? Deve haver neve "por lá".

greentea said...

violeta

há muito para conhecer por aqui...

greentea said...

Vieira Calado

vê lá tu
uma capela tão pequenina , tão antiga e anda nas bocas dos parizes...
é uma pena estar tudo tão abandonado !!

greentea said...

Pitanga
como é dificil o amor em portugal , já diziam os cardeais da Ceia famosa...
hoje estou cá , ontem estava lá mas não havia neve , nem hoje mas o frio era glaciar e promete-se neve para 3ª ou 4ª feira...até mesmo aqui para Sintra

margusta said...

Costumo ouvir falar na feira das Mercês, mas desconhecia a sua história. Foi bom passar aqui,e conhecer mais um pouco deste nosso Portugal, que tem tanto para contar.
Obrigada!

Aproveito e deixo votos de Bom Natal!
:)